Aulas de convívio

Aulas de convívio com o mundo sensível da Arte Contemporânea são oferecidas para alunos da Associação Crescer Sempre

 

Jovens que cursam o  2ºano do ensino médio na Associação Crescer Sempre têm a oportunidade de conhecerem a arte contemporânea de maneira dinâmica e natural.

 

Nesta Quinta-feira, dia 28 de março, foi realizada a segunda reunião sobre Arte contemporânea. Com duração de 90 minutos cada encontro semanal, essa sessão teve como estudo três  importantes conceitos: O corpo, as linhas e a lentidão.

Os alunos que participam do curso realizam diversas atividades, descobrindo e redescobrindo coisas comuns no dia-a-dia que na maioria das vezes são imperceptíveis. “Aprender a observar o mundo de forma sensível, além do regime da urgência” complementa o organizador das aulas, Pedro França.

Pedro, de apenas 34 anos, é formado em design, mestrado em história, mas sempre foi apaixonado por desenhar, concluindo assim um curso de Artes. O artista, convidado pelo grupo “Arte que acontece”, realiza seu primeiro projeto voltado para ambientes escolares, mas está aberto a continuar com novos públicos.

A escolha, inicialmente por temas tão simples, foi desenvolvida para, além de outros aspectos, torná-los imensuráveis nos detalhes para quem aprecia. Os encontros dinâmicos e sem formalidades, transformam o olhar juvenil para a arte mais natural e familiar, além de uma nova perspectiva da vida e mundo.

            O responsável pelo evento adiciona que “A arte é um momento que não é relevante ser produtivo, como o mundo nos faz ver em quase todas as áreas. Um artista faz um quadro ou uma música sem ninguém pedi-lo”. O curso será de 8 semanas ao todo e conforme a sua didática, não será voltado para a história, conteúdo escrito ou características da Arte, mas aprender a senti-la.

 

Texto por: Lívia Brigido.

 

São Paulo, 01 de abril de 2019.